Arquivo

Arquivo de outubro, 2011

Estradas Gaúchas são 38,10% ruins!

28, outubro, 2011

Uma pesquisa feita em cerca de 7.900 quilômetros de estrada no RS, cerca de 28% foram consideradas regulares, 7% como ruins e cerca de 3% como péssimas. O RS é formado por cerca de 12.000 quilômetros de estradas, na qual os piores trechos se encontram nas ERS 135, entre Passo Fundo e Erechim, na RST 472 e BR 472 próximo à divisa para Santa Catarina. Pelos dados, o estudo revelou que a malha gaúcha se encontra em condições satisfatórias.

Curiosamente o estudo revelou que as estradas administradas por concessionárias apresentam melhores índices, na qual cerca de 48% foram apontadas como ótimas, em comparação aos 5% das estradas administradas pelo governo.

Nós da RTI apoiamos a idéia é lembramos que junto muito dinheiro é investido por parte das empresas para garantir sempre o melhor e mais confiável transporte, na qual a segurança dos tripulantes e passageiros é garantida pela manutenção dos veículos e a segurança na condução em relação aos demais usuários da via é garantida por meio do constante treinamento dos motoristas.

Viajar de ônibus tem se mostrado muito mais seguro e confiável no Estado do RS. Pense nisso na próxima vez que tiver que viajar pelo Rio Grande.

PAC Transportes

13, outubro, 2011

O Governo Federal por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), lançado em 28 de janeiro de 2007, alinhou uma série de iniciativas para os próximos 4 anos, dentre as quais se encontram as ações na renovação ou mesmo expansão da malha rodoviária.

Ao todo serão investidos mais de 500 bilhões de reais até 2010. Na imagem apresentada, retirada do relatório do PAC, é possível observar que diversas rodovias situadas no RS receberão investimentos. Ao todo somam-se 14 obras no Rio Grande. Nós da RTI estamos atentos aos investimentos, pois além daqueles que as empresas já fazem no sentido de manter a frota em perfeitas condições, visando à oferta dos melhores serviços, temos a dimensão do quanto a estrada contribui para o conforto e segurança de passageiros e trabalhadores do setor, bem como dos demais usuários da rodovia.